quinta-feira, 28 de março de 2019

Projeto Brasis no Paiol anuncia programação de 2019

Em seu sétimo ano, iniciativa traz à Curitiba apresentações de 10  artistas que apresentam shows de lançamento ou estreiam seus álbuns.



O projeto Brasis no Paiol está de volta. Em 2019, serão dez apresentações, entre abril e dezembro. Em sua sétima temporada no antigo paiol de pólvora transformado em teatro, símbolo cultural e histórico de Curitiba, a iniciativa traz shows de lançamento e/ou estreias de artistas, com ingressos a valores populares: R$ 10 e R$ 5 (meia-entrada).

“O Teatro do Paiol é lugar muito especial. É muito legal ver o carinho que o público e os artistas têm com o espaço. Neste palco, a troca é diferente, é muito direta. Poder realizar este projeto em 2019, com artistas atentos ao momento e com obras atuais e importantes é uma alegria muito grande”, diz Bina Zanette, uma das idealizadoras do projeto e encabeçadora da Santa Produção.

Confira a programação completa:

- 25 de abril: Luedji Luna (BA)



Pela primeira vez em Curitiba, a cantora e compositora baiana Luedji Luna traz o repertório do seu primeiro disco, “Um Corpo no Mundo” (2017). Reunindo MPB, samba, ritmos africanos, o batuque baiano e o jazz, e letras que abordam temas sociais, o trabalho foi contemplado com o Prêmio Afro (2017) e o Prêmio Bravo na categoria Revelação (2018). Os ingressos começam a ser vendidos no dia 25 de março, segunda-feira.

- 23 de maio: Aláfia (SP)
Após sete anos de estrada e três álbuns lançados no Brasil e exterior, o Aláfia se prepara para  turnê de lançamento do seu quarto álbum. Ligado às temáticas da cultura afrobrasileira e suas vertentes, como o candomblé, funk e o hiphop, o grupo propõe investigar mais a fundo a linguagem do samba soul, reverenciando ícones que construíram este gênero musical. Soma-se à esta linguagem, ainda, o referencial estético de George Clinton e do seu P-Funk,  explorando mais as potências vocais e trazendo à tona reflexões políticas, sociais e raciais, marca predominante no trabalho da banda.

- 13 de junho: Tulipa Ruiz (SP)


A turnê do quarto álbum da cantora e compositora paulista Tulipa Ruiz chega a Curitiba pela primeira vez para um show “nude” no Paiol. Lançado em 2017, “TU” traz canções, nas palavras da própria artista, como se elas estivessem peladas, no formato voz, violão e poucas percussões.

- 11 de julho: Siba (PE)
O músico pernambucano Siba vem a Curitiba para o show de lançamento do seu terceiro álbum solo, que sairá neste semestre. Já é possível ouvir um gostinho do novo trabalho: no fim de fevereiro, lançou o single “Barato Pesado”. Siba fez parte do grupo Mestre Ambrósio e liderou o projeto Siba e a Fuloresta antes de lançar “Avante” (2012) e “De Baile Solto” (2015), discos de sua carreira individual.

- 15 de agosto: Duo + Dois: Duofel, Robertinho Silva e Carlos Malta (SP/RJ)



Neste projeto, a premiada dupla de violonistas Duofel convida dois consagrados músicos para um encontro de releituras e improvisações. No palco do Paiol, o percussionista Robertinho Silva, um dos principais nomes da percussão brasileira; e o multiinstrumentista Carlos Malta, conhecido como “escultor do vento” por sua performance com instrumentos de sopro, estarão reunidos para a estreia do projeto em Curitiba.

- 12 de setembro: Dow Raiz (Curitiba)
Revelação do hip hop nacional, o rapper curitibano Dow Raiz faz o show de lançamento de seu novo trabalho, “Danger”, no palco do Paiol, promovendo a mistura do rap com ritmos da cultura popular brasileira e influências africanas. Foi eleito pelo Prêmio Paraná Hip Hop como Destaque MC Solo em 2013, bem como vencedor da categoria Melhor Grupo e Disco do Ano, junto com o grupo Inthefinityvoz.

- 24 de outubro: Plutão já foi Planeta (RN)
Pela primeira vez em Curitiba, a banda Plutão já foi Planeta levará ao Paiol o repertório de seus dois primeiros discos, “Daqui pra Lá” (2014) e “A Última Palavra Feche a Porta” (2017). O quinteto esteve no palco do Lollapalooza em 2018 e foi vice-campeã do programa Superstar, da Rede Globo.

- 21 de novembro: Edgar (SP)
Edgar traz seu rap futurista pela primeira vez a Curitiba como parte da turnê de divulgação do álbum “Ultrassom” (2018). Ele começou costurando e vestindo lixo eletrônico para suas performances na rua e lançou um EP, um álbum e dois discos disponibilizados em formato de curta metragem. Sua voz, seu flow marcante e letras instigantes podem ser ouvidos também em discos de Elza Soares e Baiana System.

- 05 de dezembro: Bernardo Bravo (Curitiba)
Bernardo Soares Bravo traz a público o “Disco do Desassossego”, obra criada a partir do “Livro do Desassossego”, de Bernardo Soares. Por ter o mesmo nome do semi-heterônimo criado por Fernando Pessoa, ou por se confundir com ele, o disco foi criado a partir do mesmo processo do livro: de forma esparsa e lenta, quase oracular, tendo como pano de fundo a rotina de Bernardo Soares (Bravo). Paisagens da cidade trazidas para dentro de casa ou o coração à flor da pele no meio da rua.

- 19 de dezembro: Anelis Assumpção (SP)



Anelis Assumpção vem a Curitiba para o show de lançamento do seu terceiro álbum, “Taurina”, eleito pelo Prêmio Multishow como o melhor disco de 2018. A cantora e compositora mistura em seu trabalho vocais sensuais a arranjos irreverentes, pitadas de dub, afrobeat e grooves brasileiros. Seu disco anterior, “Amigos Imaginários” (2014), lhe rendeu o Prêmio Deezer de Artista do Ano, em 2014 e o prestigiado Prêmio APCA (Associação Paulista dos Críticos de Arte) como Melhor Artista Revelação, no ano de 2015.

Brasis no Paiol
Desde 2012, os produtores Bina Zanette (Santa Produção) e Heitor Humberto (Fineza Comunicação e Cultura) realizam uma sequência de shows no Teatro do Paiol, com artistas de diferentes regiões do Brasil, bem como nomes da cidade. O objetivo é sempre apresentar novidades, lançamentos, estreias e projetos especiais de artistas com trabalhos de relevância artística, que gerem interesse do público curitibano.

Em 2019, o projeto é realizado com o Projeto de Apoio e Incentivo à Cultura, da Fundação Cultural de Curitiba e Prefeitura Municipal de Curitiba. Conta com o patrocínio do Shopping Pátio Batel e o apoio do restaurante A Caiçara.

Artistas que já passaram pelo projeto
Rael, Karol Conka (com Emicida e Kamau), Metá Metá, Juçara Marçal, Pélico, Romulo Froes, Katia B, Ná Ozzetti, Passo Torto, Rico Dalasam, Trupe Chá de Boldo, Graveola, Alzira E, Fióti, Saulo Duarte e a Unidade, Patricia Bastos & Dante Ozzetti, Bianca Gismonti Trio, Macaco Bong, Felipe Cordeiro, Qinho, Badi Assad, Sambas do Absurdo, Janine Mathias, Hurtmold, Conde Baltazar, Rodrigo Campos, Melina Mulazani e Luciano Faccini, Apanhador Só, Naked Girls and Aeroplanes, Itaercio Rocha, Vitor Araújo, Trombone de Frutas, Du Gomide, Mundareu, Real Coletivo, Duofel, Copacabana Club, entre outros.

SERVIÇO
Brasis no Paiol
Local: Teatro do Paiol - Praça Guido Viaro, s/n - Prado Velho
Ingressos: R$5 e R$10
Em breve mais informações sobre a venda.

quinta-feira, 25 de outubro de 2018

Sambas do Absurdo no projeto Brasis no Paiol

Projeto de Juçara Marçal, Rodrigo Campos e Gui Amabis é inspirado no livro de Albert Camus.



Juçara Marçal, Rodrigo Campos e Gui Amabis lançam no Teatro do Paiol o projeto inspirado no O Mito do Sísifo, de Albert Camus, Sambas do Absurdo. No show, o trio apresenta, além dos oito sambas que compõem o disco, outras canções que de alguma forma também contemplam o Absurdo. O espetáculo é dia 26 de outubro, às 20h e os ingressos custam entre R$20 e R$40.


Os Sambas do Absurdo, parcerias de Rodrigo Campos (música) e Nuno Ramos (letra), narram o encontro com o Absurdo, apresentado no livro como o divórcio do indivíduo com a própria a vida. Segundo Camus, a única questão filosófica que importa é o suicídio, e quando encontramos o Absurdo, que seria, em suma, a falta de sentido da vida, temos duas opções: ou nos suicidamos ou aprendemos a viver uma vida absurda.

A proposta estética do disco tem no cerne a quebra de alguns alicerces do samba, enquanto gênero. Essa quebra oferece, consequentemente, um samba obscuro, dissolvido, vertiginoso, pisamos num terreno pantanoso, e talvez essa sensação se pareça mesmo com o Absurdo. Juçara canta, Rodrigo toca violão e cavaco e Gui arranja, fazendo valer seus recursos de produtor e sua maneira peculiar de samplear.










Agenda Brasis no Paiol

6/11 - Hurtmold, 20 anos de carreira.
07/12 - Badi Assad lança "Volta ao Mundo em 80 Artistas".

Sobre o projeto
Brasis no Paiol é uma iniciativa das produtoras Santa Produção e Fineza Comunicação & Cultura, em um parceria iniciada em 2012. Alguns nomes que já passaram pelo palco do Brasis: Rael, Karol Conka (com Emicida e Kamau), Metá Metá, Juçara Marçal, Pélico, Romulo Froes, Katia B, Ná Ozzetti, Passo Torto, Rico Dalasam, Trupe Chá de Boldo, Graveola, Alzira E, Fióti, Saulo Duarte e a Unidade, Patricia Bastos & Dante Ozzetti, Bianca Gismonti, Macaco Bong, Felipe Cordeiro, entre outros.  Em 2018, o projeto conta com o apoio da Prefeitura Municipal de Curitiba, Fundação Cultural de Curitiba, Joaquim Livros & Discos, A Caiçara, Effex Tecnologia e Criação e Cliteriosa Comunicação. O projeto gráfico é de Jaime Silveira.

SERVIÇO
Sambas do Absurdo
Data: 26 de outubro, sexta-feira
Hora: 20h
Local: Teatro do Paiol - Praça Guido Viaro, s/n - Prado Velho.
Ingressos: R$20 e R$40.
Pontos de venda: bilheteria do teatro, Livraria Joaquim e A Caiçara.
Mais informações no evento: https://www.facebook.com/events/686626445031767

Ouça Sambas do Absurdo
Spotify: https://spoti.fi/2PeutMh
Youtube: https://youtu.be/HE8kW3TmoKg





segunda-feira, 17 de setembro de 2018

Qinho canta Marina Lima no projeto Brasis no Paiol

Lemoskine e Uyara Torrente fazem participações especiais no show



Qinho desembarca pela primeira vez em Curitiba com um de seus trabalhos solos. O show “Qinho canta Marina” é resultado do sucesso do seu EP homônimo lançado em 2017, onde o artista interpreta os quatro hits: "Fullgás", "Uma Noite e Meia", "Criança" e "Charme do Mundo". Em 2018 ele acrescenta mais seis de Marina Lima, escolhidas a dedo e com aval da compositora e cai na estrada para cantar o resultado. A apresentação é dia 6 de outubro, às 20h, no Teatro do Paiol, e conta com a participação especial da banda curitibana Lemoskine e da vocalista d’A Banda Mais Bonita da Cidade, Uyara Torrente. Os ingressos custam R$ 30 e R$ 15. 

A ideia do álbum surgiu após sua participação no projeto “Romance”, um tributo à compositora realizado em 2014, no qual eles dividiram o palco. “A minha maior preocupação sempre foi preservar a beleza original dessas canções. Então, os arranjos poderiam até ficar diferentes, numa onda mais contemporânea, mas desde que conseguíssemos realçar as canções, colocando-as em destaque”, explica o artista. 

Marina Lima, por sua vez, retribui e endossa: “A releitura que Qinho faz de meu repertório me deixa emocionada. Ele e sua banda escalam ótimas canções pro jogo, oferecendo uma sonoridade própria que mantêm as músicas atraentes. Isso sem falar na sua voz. É o melhor cantor que existe no Brasil no momento, se apropria das canções sem nunca trair o sentimento original que embuti nelas”.

Aos 34 anos o cantor e compositor já colaborou com grandes artistas da música popular brasileira, como Luiz Melodia, Fernanda Abreu, Adriana Calcanhotto, Jards Macalé e Martnália, entre outros. Na cena independente esteve ao lado de Mahmundi, Castello Branco, Tulipa Ruiz, Marcelo Jeneci, Letuce e B Negão.
Em 2009, seguiu carreira solo, lançando “Canduras”. Em 2012 divulgou seu segundo disco solo “O tempo soa” com as participações de Mart’nália, Elba Ramalho, Botika e Amora Pêra. Seu terceiro álbum, “Ímpar” já soma mais de 40 mil downloads na rede. Para o álbum mais recente de Fernanda Abreu, “Amor Geral”, Qinho produziu uma faixa e é parceiro em outras duas.




Agenda Brasis no Paiol
26/10 - Sambas do Absurdo com Juçara Marçal, Gui Amabis e Rodrigo Campos.
6/11 - Hurtmold, 20 anos de carreira.
07/12 - Badi Assad lança "Volta ao Mundo em 80 Artistas".

Sobre o Brasis
Brasis no Paiol é uma iniciativa das produtoras Santa Produção e Fineza Comunicação & Cultura, em um parceria iniciada em 2012. Alguns nomes que já passaram pelo palco do Brasis: Rael, Karol Conka (com Emicida e Kamau), Metá Metá, Juçara Marçal, Pélico, Romulo Froes, Katia B, Ná Ozzetti, Passo Torto, Rico Dalasam, Trupe Chá de Boldo, Graveola, Alzira E, Fióti, Saulo Duarte e a Unidade, Patricia Bastos & Dante Ozzetti, Bianca Gismonti, Macaco Bong, Felipe Cordeiro, entre outros.  Em 2018, o projeto conta com o apoio da Prefeitura Municipal de Curitiba, Fundação Cultural de Curitiba, Joaquim Livros & Discos, A Caiçara, Effex Tecnologia e Criação e Cliteriosa Comunicação. O projeto gráfico é de Jaime Silveira.

SERVIÇO
Qinho canta Marina
Data: 6 de outubro, sábado
Hora: 20h
Local: Teatro do Paiol - Praça Guido Viaro, s/n - Prado Velho.
Ingressos: R$15 e R$30.
Pontos de venda: bilheteria do teatro, Livraria Joaquim e A Caiçara.
Mais informações no evento.